[Valid RSS] [Valid RSS] [Valid RSS] Labirintos e Fascínios: Novembro 2013

12 de novembro de 2013

Convivendo com diversos conflitos


Viver em conflito pode lhe parecer viver em meio a tempestade.. Para alguns essa situação pode levá-lo a sentir-se sem harmonia em relação a tudo o que você deseja. Afinal se até as estrelas se chocam como já escreveu Clarles Chaplin, o que está de tão errado em se ver em conflito muitas das vezes. A vivência lhe proporciona aprender a controlar as tantas variáveis relacionadas ao seu modo de vida.
Compreender que os conflitos fazem parte é aceitar as mudanças necessárias em sua rota. O conflito, ao mesmo tempo que é desconforto, por outro é oportunidade de expandir, ir além do que está se alcançando. O importante é conduzi-lo. E isto requer tranquilidade.
Vejamos portanto que, ao perceber que há um conflito de interesses, e mesmo a frustração destes, você possa dar-se conta de questionar em que está sendo contrariado. Trata-se de algo ou alguém que está inviabilizando algo que você queira? Ou é o caso de você estar sendo o próprio impedimento?
As dificuldades ocasionadas pelo modo de vida adaptado às suas circunstâncias envolve desvendar novas saídas e alternativas diferentes para aquelas situações já conhecidas. É o caso de se propor a INOVAR.
O conflito lhe aponta que algo precisa ser modificado e que suas tentativas de resolução falharam, por isso ele se tornou presente. Acabam portanto por buscar um novo equilíbrio.
Não se trata em especial de encalhar, cair no atoleiro. É o momento de viver a transição para algo diferente do estado conflituoso. Nada é perene quando se trata da vivência pessoal, seja em relação a carreira, à família, ao casamento ou namoro; enfim a causa maior do envolvimento das pessoas em relação a própria vida está em constituir um funcionamento tal, do qual a mobilização seja constante, pois a estagnação é sintoma de falta de ação.
Pense, reflita e se proponha a agir com coerência pessoal e estabeleça uma organização que lhe dê as coordenadas de manter o equilíbrio.


Autora: Luiza Ricotta,  psicóloga e profª universitária. Trabalha com Desenvolvimento Pessoal e Profissional. Autora de vários livros sobre autoconhecimento.