[Valid RSS] [Valid RSS] [Valid RSS] Labirintos e Fascínios: Agosto 2012

28 de agosto de 2012

Torne-se seu próprio guia interior


Não pense com a cabeça. Realmente, não pense de maneira alguma. Apenas mova-se. Tente isso em algumas situações.
Será difícil, porque o velho hábito será de começar a pensar. Você terá que estar alerta : não pensar, mas sentir interiormente o que está vindo à mente.
Você pode ficar confuso muitas vezes porque você não será capaz de saber se isso está vindo do guia interno ou da superfície da mente. Mas logo você conhecerá o sentimento, a diferença.
Quando alguma coisa vem do âmago, parte do seu umbigo para cima. Você pode sentir o fluxo, o calor, vindo do umbigo para cima. Sempre quando sua mente pensa, isso é só na superfície, na cabeça, e então vai para baixo.
Se sua mente decidiu algo, então você precisa forçá-lo para baixo. Se seu guia interior decide, desse modo alguma coisa borbulha em você. Isso procede do núcleo mais profundo de seu ser em direção a mente. A mente o recebe, mas isso não é da mente. Isso vem do além – e é por isso que a mente fica assustada com isso. Isso é confiável porque vem de trás – sem qualquer razão, sem nenhuma prova. Isso simplesmente borbulha.
Sempre quando você fica perplexo numa situação e você não pode ver como sair disso, não pense; apenas fique num profundo não-pensar e permita seu guia interior lhe guiar. No princípio você se sentirá receoso, inseguro, mas logo, quando você chega cada vez a conclusão certa, quando você chega cada vez a porta certa, você irá reunir coragem e se tornará confiante.
Se essa confiança acontecer, chamo isso de fé. Essa é realmente a fé religiosa – a confiança no guia interior. Racionalizar faz parte do ego. É você acreditando em si mesmo. No momento que você for fundo dentro de si mesmo, você chegou na própria alma do universo.
Seu guia interior é parte da direção divina. Quando você a segue, você segue o divino ; quando você segue a si mesmo, você está complicando as coisas, e você não sabe o que está fazendo. Você pode pensar que você é muito sábio. Você não é.
A sabedoria procede do coração, não do intelecto. Sabedoria procede do seu ser mais profundo, isso não é da cabeça. Corte sua cabeça, fique sem cabeça – e siga o ser, o que quer que, para onde quer que isso lhe conduza. Mesmo que isso lhe leve para o perigo, vá para o perigo, porque esse será o caminho para você e seu crescimento. Através desse perigo você irá crescer e tornar-se maduro

Osho, em "The Book of Secrets"
Imagem por ruurmo

26 de agosto de 2012

Aprendi a intuir caminhos certos


“Acertei o caminho não porque segui as setas, mas porque desrespeitei todas as placas de aviso”. Achei curioso eu usar essa metáfora sem nem ao certo saber o que queria te dizer com isto.

Perceba quanta falamos para o outro, querendo dizer na verdade para você mesmo. Porque eu jamais chegaria aonde cheguei se só andasse em linha reta. Tive que voltar atrás, andar em círculos, perder dias, perder o rumo, perder a paciência e me exaurir em tentativas aparentemente inúteis pra encontrar um quase endereço, uma provável ponte: a entrada do encontro.

 Você tão ocupado com seus mapas, tão equipado com sua bússola, demorou tanto, fez sinais de fumaça e não veio. Você simplesmente não veio. Aprendi a intuir caminhos certos, a confiar nos passos, a desconfiar dos atalhos. Porque eu estava do outro lado e só. Mas caminhava. E você estava absolutamente equipado com seu peso. E impedido de andar por seus medos.

(Clarice Lispector)

23 de agosto de 2012

EU NÃO EXISTO SEM MIM


"Vinha passando pela vida sem me dar conta do quanto ela era importante pra mim. Eu me lembro que eu não sentia absolutamente nada, apenas deixava o tempo deslizar pelos meus dias... De repente, como por encanto eu descobri que eu existia, à partir daí tudo mudou.

Descobrir que eu não existo sem mim me fez pensar pra dentro, me enxergar como eu realmente sou e não como eu imaginava que eu fosse...

Às vezes passamos um tempo vivendo a vida que os outros traçaram para nós, assim sendo, não existimos.

E apesar de nunca ter me perdido, passei tempo demais para saber onde eu estava, por isso agora eu me procuro todos os dias... Quero estar sempre presente em mim!

Eu amo tanto a minha vida que, acho que se um dia eu tiver que parar de viver eu vou morrer!

By Marineide Dan

18 de agosto de 2012

Permitamos sermos livres



Então eu estou aqui
E você também
Me permita ser o seu espelho esta noite 
Como quem sabe no fundo 
Que não há distância neste mundo 
Pois somos todos uma só alma 
Somos livres e não possuímos 
as pessoas 
Temos apenas o amor por elas 
e nada mais
E é preciso ter coragem para
ser o que somos sustentar 
uma chama no corpo sem deixar 
a luz se apagar 
É preciso recomeçar no caminho 
que vai para dentro 
vencendo o medo imaginado 
assegurar-se no inesperado 
confiando no invisível 
desprezando o perecível 
na busca de si mesmo
Ser o capitão da nau
no mais terrível vendaval 
na conquista de um novo mundo 
mergulhar bem fundo 
para encontrar nosso ser real 
E rir pois tudo é brincadeira 
Que cada drama é só nosso 
modo de ver
A vida só está nos mostrando
Aquilo que estamos criando
Com nosso poder de crer

Luís Antônio Gasparetto



8 de agosto de 2012

Enfrente o último tabu

Deus não é, na verdade, o ponto central da inquirição religiosa - a morte é.  Sem a morte, não  haveria religião nenhuma. É a morte que faz o ser humano buscar o transcendental, a imortalidade.
A morte nos cerca como o oceano cerca uma pequena ilha. A ilha pode ser inundada a qualquer momento. O momento a seguir pode nunca acontecer, o amanhã pode nunca chegar.
Os animais não são religiosos pelo simples fato de que não têm consciência da morte. Eles não podem  se imaginar morrendo, embora vejam outros animais morrendo.
Trata-se de um salto quântico ver um ser morrendo e concluir: "Eu também vou morrer". Os animais não estão tão alertas, tão conscientes, a ponto de chegar a essa conclusão.
E a maioria dos seres humanos é também subumana. Um homem só é maduro quando ele   chega a esta conclusão: "Se a morte acontece para todo mundo, eu não posso ser uma exceção". 

Depois que essa constatação cala fundo no seu coração, a sua vida pode nunca mais ser a mesma.

Autor: Osho. Palavras de Osho.