[Valid RSS] [Valid RSS] [Valid RSS] Labirintos e Fascínios: Enfrente o último tabu

8 de agosto de 2012

Enfrente o último tabu

Deus não é, na verdade, o ponto central da inquirição religiosa - a morte é.  Sem a morte, não  haveria religião nenhuma. É a morte que faz o ser humano buscar o transcendental, a imortalidade.
A morte nos cerca como o oceano cerca uma pequena ilha. A ilha pode ser inundada a qualquer momento. O momento a seguir pode nunca acontecer, o amanhã pode nunca chegar.
Os animais não são religiosos pelo simples fato de que não têm consciência da morte. Eles não podem  se imaginar morrendo, embora vejam outros animais morrendo.
Trata-se de um salto quântico ver um ser morrendo e concluir: "Eu também vou morrer". Os animais não estão tão alertas, tão conscientes, a ponto de chegar a essa conclusão.
E a maioria dos seres humanos é também subumana. Um homem só é maduro quando ele   chega a esta conclusão: "Se a morte acontece para todo mundo, eu não posso ser uma exceção". 

Depois que essa constatação cala fundo no seu coração, a sua vida pode nunca mais ser a mesma.

Autor: Osho. Palavras de Osho.